Gatas do Caniço

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

A Atrevida a comer da minha mão
A Luna e a Nina pensativas


Está difícil arranjar ajuda para esterilizar as gatinhas do Caniço, se começam a nascer gatinhos a situação vai tomar proporções bem maiores, são 5 gatas e 4 estão grávidas, as pessoas por ali não são nada amigas dos animais, muito menos de gatos, ainda não percebi bem porquê se eles nem se aproximam das pessoas, à excepção da minha pessoa. eheheh ... Como se pode ver eu e a Atrevida já somos amigas.
Se alguém estiver a par de alguma campanha de esterilização ou quiser ajudar monetáriamente a ajuda será bem vinda!

7 Patinhas:

Rui Caetano disse...

POis, eu não conheço nenhuma campanha. Os gatos reproduzem-se demasiado rápido e depois acontecem estes problemas. Não sou muito apreciador destes animais, no entanto, sei respeitar quem os protege e sei respeitá-los.

O Profeta disse...

Lindos felinos...sabias que segundo as crenças orientais os gatos são os olhos de Deus na terra...?


Doce beijo

Sophie disse...

Realmente é uma situação complicada...não está fácil dar gatinhos mesmo os mais pequeninos...realmente é uma pena esta distância podia ser que conseguissemos alguma ajuda...por aqui ainda há veterinários dispostos a ajudar. mta força...

beijinhos

Natalie Afonseca disse...

Fico mesmo triste com o que leio! Tanta gentinha por aí que podia ajudar [porque há muitas que podem e de qu e maneira]e nada fazem...!
E porquê? Porque não passam de ignóbeis....
Eu não trabalho, logo não posso ajudar monetariamente. Mas se souber de alguma campanha!
A que costuma fazer mais é a SPAD! Só ligando para saber!

Fica bem:)

Carmo Mendonça disse...

Um dia destes pego numa caixinha e faço como os putos..

Toni disse...

Ei? Bom dia

Espreite aqui

Maria disse...

Olá!
O Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar pode ajudar na esterilização desta colónia. Ela poderá ser inscrita no programa de esterilizações através do formulário online do site: http://www.animaisderua.org/candidatura
Um abraço,
Maria